8 dicas para ajudar seu filho a lidar com emoções difíceis

Por LEONY VANDEBELT

Como pais, pode ser muito difícil testemunhar nossos filhos durante suas primeiras experiências emocionais mais complexas. Ver os nossos filhos sentirem emoções intensas como tristeza, decepção e raiva pode nos impulsionar a “corrigi-los”, interferir ou a tentar evitar que eles passem por novas experiências como esta no futuro.

Bem, não importa o quanto o ambiente que nós fornecemos seja seguro e amoroso, os nossos filhos vão, em algum momento, ter a experiência da dor que não podemos controlar. Entretanto, há coisas que podemos fazer …

Aqui estão oito maneiras de ajudar seu filho a lidar produtivamente com os seus sentimentos para crescer como um adulto emocionalmente saudável:

1. Reconheça seus sentimentos

Para muitos de nós, ouvir nossas crianças chorarem, ou vê-las tendo uma explosão de raiva é muito difícil. Nós sentimos sua dor, mas também nos sentimentos desconfortáveis e só queremos fazê-las parar. Essa é uma reação muito compreensível.

No entanto, nossos filhos precisam expressar seus sentimentos. Eles precisam aprender que não há nada de errado em sentir e é isso o que importa.

Sentimentos que são expressos não ficam reprimidos e essa é uma grande lição para as crianças aprenderem desde cedo na vida. Esse contato com seus sentimentos também ajuda para que a criança aprenda a regular a intensidade deles. No futuro, elas serão mais capazes de fazer escolhas acertadas com relação ao que sentem.

2. Crie limites saudáveis.

Muitas “falhas emocionais” são um grito de socorro – e particularmente “um grito por limites saudáveis”. A maioria de nós está ciente de que nossas crianças são almas brilhantes que carregam grande sabedoria interior; sabemos que elas têm de viver suas próprias vidas. Por causa disso, podemos ficar tentados a pensar que temos que permitir que nossos filhos tenham plena liberdade o tempo todo, mas isso é um erro.

Embora nossas crianças tragam consigo uma incrível sabedoria da alma, elas ainda não são independentes de nós e precisam que nós lhes indiquemos caminhos seguros. Para as crianças, limites claros e saudáveis ​​são sinônimos de segurança. Os limites mostram que nós, como pais, vamos guiá-los nesse começo de vida com segurança. Quando os limites não são claros ou há demasiada permissividade ou mesmo inconsistência nas mensagens, os nossos filhos vão se comportam refletindo essa falta de parâmetro que é vital na infância.

3. Reconheça a importância da atenção.

Na maioria das vezes, as crianças exigem 100% de nossa atenção. Por quê? A atenção é uma necessidade básica de sobrevivência para as crianças. É por isso que, se a atenção não estiver presente de uma maneira saudável no contexto familiar, as crianças desenvolverão comportamentos que lhes permitam obter a atenção de qualquer maneira que puderem (mesmo que de maneira negativa).

Isso não significa que temos que estar fisicamente presentes durante o tempo todo. A necessidade depende muito da idade do seu filho e é diferente para cada criança. Agora, se você suspeita que o comportamento do seu filho tem a ver com a sua necessidade por mais atenção, certifique-se de agendar algum tempo para isso. Seu amor deve estar 100% presente e a atenção fornecida nos momentos corretos nutrirá o seu filho de forma inestimável.

4. Ajude o seu filho a relaxar e meditar.

Se o seu filho está chateado, ajude-o a relaxar limpando o campo energético que o circunda. Você pode fazer isso para o seu filho imaginando uma luz branca brilhante entrando em seu corpinho suavemente e o limpando de todo o mal estar. Você também pode orientar seu filho através de sua visualização. Se o seu filho tem idade suficiente e gosta de fazê-lo, você pode deixar que ele faça esse exercício como um joguinho ou com uma canção. É importante que ele perceba que pode se acalmar e voltar a se sentir bem depois de um momento difícil.

5. Sempre reserve tempo para que seus filhos brinquem livremente.

Seus filhos têm a necessidade de explorar e descobrir coisas novas. Essa é a maneira como as crianças aprendem e é também a sua forma de expressar a alegria de viver a vida.
Eles também precisam do próprio espaço e de tempo livre, sem distração de tv ou dispositivos eletrônicos, a fim de seguir o seu / sua própria curiosidade interior. Seus filhos precisam de liberdade para criar suas próprias brincadeiras e sonhar.

EMOÇÕES

6. Aproveite os poderes da água.

Explore o poder calmante de um bom banho, coloque seu filho na natação. A água é relaxante e acalma. Mais importante ainda, a água também ajudará seu filho a se sentir limpo e livre de energias excessivas.

7. Seja afetuoso.

Todos nós precisamos do toque físico. O toque ajudará seus filhos a se sentirem seguros e confortáveis em seus corpos. Abraços são cura . Dependendo da idade e preferências pessoais de seu filho, você pode tentar massagens ou mesmo apenas sentar-se de maneira aconchegante junto deles durante a leitura de um livro ou algo assim.

8. Tentem, como pais, manterem-se centrados, equilibrados e em crescimento pessoal.

Os nossos filhos têm os pais como espelhos. Se os pais transmitirem mensagens de equilíbrio ou mesmo de busca por equilíbrio, é isso que será captado pelos pequenos. Quando a criança está chateada, oriente-a a ter respirações profundas, acomode-a perto de você, sinta o seu coração, sua barriga…ajude-a a se equilibrar oferecendo a si mesmo (a) como referência.

Oferecer a seus filhos o seu próprio centro de equilíbrio tornará muito mais fácil a interação com eles. Experimentem e verão que eles responderão a isso.

Via Mind Body Green

Traduzido e adaptado por Josie Conti

Do original: 8 Tips To Help Your Child Cope With Tough Emotions

Precisa de ajuda com seus filhos?

logo 3

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS