7 Filmes que todo psicanalista e amantes do inconsciente deveriam ver

Por Mariane Montedori

Embora criticada por muitos, a psicanálise é a ciência que estuda a psiquê humana, em sua forma inconsciente. Por isso, desperta o interesse daqueles que querem ir além do que conseguimos identificar como consciente.

Passando por análises de sonhos, descobertas de traumas na infância e, claro, sexualidade, a psicanálise é um método terapêutico criado por Sigmund  Freud, empregado em casos de neurose e psicose, que consiste fundamentalmente na interpretação, por um psicanalista, dos conteúdos inconscientes de palavras, ações e produções imaginárias de um indivíduo, com base nas associações livres e na transferência. É chamada de ‘a cura pela fala’.

Temas instigantes que envolvem a psiquê, sempre renderam ótimas versões cinematográficas. Então resolvemos criar uma seleção de filmes bem elaborados, para introduzir essa ciência àqueles que sempre manifestaram seu interesse. Escolha o seu e boa sessão.

1. Freud, Além da Alma

Um filme que está muito além de contar a história do grande descobridor do inconsciente: Sigmund Freud. Uma visão sobre a psicanálise e a capacidade de enfrentar traumas, compreendendo o funcionamento da mente humana em sua versão que podemos traduzir como ‘almatica’.

O filme se passa em 1885. Enquanto a maioria de seus colegas se recusa a tratar a histeria acreditando tratar-se simulação, Sigmund Freud faz avanços usando a hipnose. Sua principal paciente é uma jovem que não bebe água e é atormentada diariamente pelo mesmo pesadelo. No longa, roteirizado por Jean-Paul Sartre, inevitável não se apaixonar pelos mistérios do ser humano.

1

2. Um método perigoso

Dirigido pelo cultuado David Cronenberg, o longa é uma mostra de como a relação entre Carl Jung e Sigmund Freud faz nascer a psicanálise. Aborda a intensa e polêmica relação da dupla com a paciente Sabina Spielrein. O filme foi exibido em primeira mão no Festival de Veneza de 2011 e conquistou uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante para Mortensen. Um filme que chega a ser excêntrico e explora a sensualidade, presente em toda psiquê humana desde a infância. Ainda que inconsciente.

2

3. Melancolia

Prepare tempo e paciência para dedicar a este longa. Ao contrário das duas primeiras indicações, que são envolventes, Melancolia exige mais atenção de quem assiste. Isso porque é extremamente melancólico.

‘Melancholia’ é um filme dinamarquês independente com referências de ficção científica escrito e dirigido por Lars von Trier que, em duas partes do filme, retrata o cotidiano de duas irmãs durante e após um casamento, fundamentando o enredo da trama. Em outras palavras, o longa apresenta drama psicológico sobre o fim do mundo.

Por mais que os capítulos pareçam filmes totalmente diferentes, eles possuem uma ligação muito interessante e nada simplória, e mesmo que as pessoas possam ter conclusões diferentes, é difícil acreditar que alguém não reconheça a visão pessimista de von Trier para a sociedade. Em caso de colisão entre o Melancolia e a Terra, é certo que nosso planeta não sobreviverá externamente, mas o que o cineasta dinamarquês busca mostrar é que internamente a situação já está a beira de uma catástrofe.

3

4. Perfume: A história de um assassino

Um suspense intrigante, com assassinatos interligados para responder a um desejo de seu assassino: o de criar o melhor perfume do mundo.

Jean-Baptiste Grenouille nasceu em circunstâncias não-dignas num mercado de peixe em Paris, em 1738. Ainda muito jovem, ele percebe que tem uma refinada percepção olfativa. Depois de sobreviver às péssimas condições de trabalho numa fábrica de couros quando jovem, Grenouille torna-se um aprendiz da perfumaria de Baldino. Ele logo supera seu mestre na arte de misturar essências, mas elas também se tornam sua obsessão, uma obsessão que o afasta da companhia humana. Possuído pela idéia de preservar aromas humanos, ele mata inescrupulosamente jovens mulheres cujo perfume lhe atrai.

4

5. Janela da Alma

Um documentário sensível e emocionante onde 19 pessoas com diferentes graus de deficiência visual, da miopia discreta à cegueira total, falam como se vêem, como vêem os outros e como percebem o mundo. O escritor e prêmio Nobel José Saramago, o músico Hermeto Paschoal, o cineasta Wim Wenders, o fotógrafo cego franco-esloveno Evgen Bavcar, o neurologista Oliver Sacks, a atriz Marieta Severo, o vereador cego Arnaldo Godoy, entre outros, fazem revelações pessoais e inesperadas sobre vários aspectos relativos à visão: o funcionamento fisiológico do olho, o uso de óculos e suas implicações sobre a personalidade, o significado de ver ou não ver em um mundo saturado de imagens e também a importância das emoções como elemento transformador da realidade ­ se é que ela é a mesma para todos.

O filme marca a estréia na direção de Walter Carvalho. No total foram realizadas 50 entrevistas, das quais 19 foram selecionadas para serem usadas no filme.

5

6. O Gabinete do Dr. Caligari

Um alerta: apesar do drama e da fantasia,este filme pode ser considerado de terror, realizado no tempo em que o cinema ainda não falava. É considerado por muitos o primeiro filme de horror da história. Mas as belíssimas imagens (que criam um tom meio surrealista) valem mais que mil palavras. O malvado Dr. Caligari hipnotiza um jovem e o induz a matar várias pessoas. Tudo se complica quando ele se recusa a assassinar uma bela jovem. Num toque de mestre, realiza um filme sob a ótica de um louco: daí as distorções e deformações das ruas, casas e pessoas.

6

7. Voltar a Morrer

Kenneth Branagh, indicado ao Oscar, e a vencedora do Oscar Emma Thompson oferecem interpretações deslumbrantes neste romântico filme de mistério com toques sobrenaturais. Em 1949, Margaret Strauss, a esposa de Roman Strauss, um compositor europeu, é assassinada. O marido é considerado culpado pelo crime e é condenado à morte. Quarenta anos depois, Grace, uma mulher assustada com amnésia e sem proferir uma palavra, tem sonhos que a remetem para a época do assassinato. É quando Gray Baker, um detetive, fica intrigado com algumas perguntas que ficaram sem respostas e começa a tentar entender quem é esta mulher e que mistério envolve sua vida. Mas quando ela é hipnotizada e começa a retroceder no tempo, a verdade passa a ser algo muito perigoso.

7

Fonte indicada: RAC

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS