5 séries que você não imagina, mas são altamente psicológicas!

É muito comum que quando nos inclinamos para a psiquiatria, psicanálise ou psicologia busquemos programas específicos que nos tragam informações precisas sobre a área. No entanto, existem séries que não parecem, mas são bastante ricas do ponto de vista psicológico, quando assistidas sem preconceitos. Pensando nisso selecionei 5 séries que merecem nossa atenção especial. Porque nem tudo é tão obvio quanto parece ser.

1- Meu vestido ideal

Aqui vemos o dia a dia de uma loja de vestidos de noiva. Entre dicas de moda, histórias de amor e discussões em família, o programa aponta desafios e dramas vividos pelas noivas e seus familiares na escolha do vestido perfeito. Essa série parece não fazer sentido algum para alguém que não pensa em se casar, mas assistida com um olhar psicológico é bastante atraente. Há muito em comum entre a forma como a noiva se relaciona com o seu vestido e com o noivo escolhido. Quando a noiva não encontra nenhum vestido que a agrade em loja alguma, e há noivas que experimentam centenas de vestidos, pode existir algo que a está incomodando não no vestido, mas em sua relação afetiva. Nesse ponto também podemos encontrar problemas específicos ligados à sua própria autoimagem. Há também na série a chance de analisarmos as interações parentais diante da decisão da noiva. Geralmente o que se desenrola ali é uma micro expressão do que acontece no mundo real.

2- O encantador de cães

Essa é uma série apresentada pelo especialista em comportamento canino Cesar Millan. O programa se popularizou com o tempo e com ele o lema de Cesar: “Eu reabilito cães e treino pessoas“. Aqui, o adestrador trata de casos, quase sempre, de cães agressivos ou com alguma fobia. Pode ser que você não tenha cães ou se tem, que os seus animais sejam dóceis e obedientes, no entanto essa série é muito válida para aqueles que desejam entender mais sobre o comportamento, não canino, mas humano. Alguns animais têm características que o impulsionam, em alguns casos, de forma agressiva, para a liderança. O animal vê o dono como membro da matilha e, muitas vezes, assume uma posição de dominância com relação a ele. Assistindo à série é possível notar toda a dinâmica comportamental que existe dentro de um lar. Muitas vezes, o animal se expressa alimentado por medos, fobias e comportamentos do humano com o qual convive. O comportamento do cão pode ser o resultado da dinâmica familiar centrada quase sempre em questões psicológicas.

3- Cada coisa em seu lugar

Essa série teve dez temporadas e parou de ser produzida em 2013, mas é bastante interessante do ponto de vista psicológico. Cada coisa em seu lugar, é um programa que, por meio de uma equipe de quatro pessoas, promove o restauro, a limpeza, e a organização de casas, além da venda de itens desnecessários das famílias participantes, quase sempre afundadas em meio a uma imensa bagunça. Durante o programa fica evidente que questões emocionais mal resolvidas levaram os moradores a uma situação de quase colapso. Muitos têm propensão para a acumulação outros tiveram questões emocionais negligenciadas por muitos anos. É comum que os apresentadores conversem com os moradores para orientá-los sobre seus medos, suas manias e ações. A questão da venda de itens desnecessários também remete a um tipo de terapia de desapego, no qual o morador vê seu acumulo revertido em dinheiro para a compra de móveis novos. Psicologicamente essa série é muito rica.

4- Esquadrão da moda

Essa série, originalmente americana, apresentada por Stacy London e Clinton Kelly, teve dez temporadas e por lá terminou em 2013. Aqui no Brasil a série de mesmo nome está no ar desde 2009 no SBT e tem como apresentadores Isabella Fiorentino e o stylist Arlindo Grund. Resumidamente o programa recebe vídeos de pessoas cujos parentes estão interessados em vê-las com um novo visual. Muitas dessas pessoas se vestem de forma caricatural e bastante longe do convencional, o que incita a indicação ao programa. No entanto, o que parece uma série específica para quem gosta de moda é também um prato cheio para o estudo psicológico. Durante o programa é possível entender que o estilo criado pelo participante tem a ver com seus receios, inseguranças e fobias e que de certa forma o estilo adotado age, muitas vezes, como uma armadura de proteção para que a persona real não seja alcançada. A mudança de estilo é também uma mudança psicológica que implica no desnudamento não só do físico, mas também do emocional.

5- Quilo por quilo

Quilo por Quilo é um programa no qual pessoas se voluntariam para receber treinamento físico do instrutor Chris Powell. Os participantes recebem orientação para realizarem uma mudança de vida e perder peso no período de um ano. Nesse programa não há competição para ver quem perde mais peso, o que é bastante estressante do ponto de vista emocional. O que acontece é uma orientação, com muito incentivo, para que o participante tenha um estilo de vida mais saudável. Assistindo a esse programa é possível notar quais foram as questões, quase sempre longe das causas meramente físicas, que levaram o participante a uma obesidade mórbida. Assistindo a essa série fica evidente que a empatia e o apoio emocional são determinantes para que as pessoas se reinventem e consigam caminhar, saudáveis, com seus próprios pés.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pexels.com – CC0 Public Domain.

COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



Vanelli Doratioto
Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.

COMENTÁRIOS