40 ilustrações críticas que mostram duras verdades do mundo moderno

Marco Melgrati é um ilustrador italiano nascido em Milão, e que atualmente mora na Cidade do México. Desde 2008, ele trabalha como freelancer em algumas revistas culturais dos Estados Unidos, Itália e México. Sua frente de trabalho é a mídia digital, mas ele também atua em mídia tradicional e impressa.

O talento refinado e a arte impactante de Melgrati vêm chamando a atenção das pessoas que gostam de ilustrações críticas e criativas sobre aspectos sociais relevantes, tais como a dependência tecnológica, ganância desenfreada por poder, infelicidade no trabalho, guerra, confrontos separatistas e religiosos, entre outros temas bastante presentes em contexto geral.

Os desenhos de Melgrati promovem perspectivas poderosas e fazem as pessoas refletirem, com efeito, sobre algumas verdades inconvenientes dos tempos atuais. Não é preciso pensar muito para entender sobre o que eles tratam.

Cada ilustração tem muitíssimo a dizer, e todas elas provocam reações surpreendentes devido ao seu conteúdo ácido e incrivelmente realista.

As situações e personagens evocados por Melgrati compõem quadros pictóricos acerca de alguns dos problemas mais evidentes das sociedades contemporâneas. Todos nós estamos bem cientes desses problemas, mas nem sempre buscamos soluções, ou porque estamos confortáveis e acomodados demais, ou porque isso não afeta o bem-estar e qualidade de vida, ou então, pela resistência à mudança.

Melgrati define seu trabalho como “uma triste verdade sobre a vida moderna”. Suas obras podem ter conotações de tristeza, mas o objetivo do artista não é fazer com que as pessoas fiquem tristes. Na verdade, ele deseja potencializar a inconformidade de muitos que se sentem prejudicados por problemas aparentemente naturais, os quais são, muitas vezes, incompreendidos ou ignorados.

A maioria das pessoas entenderá que Melgrati quis mostrar o que, para ele, é um estado lamentável da humanidade nos dias de hoje. Embora sua percepção ideológica pessimista seja global, os problemas que ele mostra não são vividos por todos.

O fenômeno da globalização, a onda de individualidade e a massiva alienação, por exemplo, são algumas das possíveis causas dos problemas referenciados pelo artista.

Alguns dizem que o mundo atual é mais humano do que foi há centenas ou milhares de anos atrás, o que não impede que soframos de inúmeras doenças, males, opressão, preconceito e manipulação.

Melgrati expõe diversas problemáticas da vida moderna, combinando, com muita categoria, técnicas de desenho tradicionais com as digitais e, assim, o ilustrador oferece panoramas visuais interessantes através de seu ponto focal sobre alguns assuntos adstringentes.

Suas ilustrações podem ser comparadas, por exemplo, com as de Pawel Kuczynski, Steve Cutts e John Holcroft, os quais, com sua arte, também criticam o lado opulente da sociedade com inteligência e senso de humor.

Sozinhas, ilustrações desse tipo não resolvem problemas, mas, ao menos, conscientizam aqueles que deixam de contribuir positivamente para resoluções eficazes.

As obras de Melgrati têm um certo poder transformacional, mas não operam milagres. O efeito real da arte na sociedade depende tanto do raciocínio crítico e ação produtiva desta quanto do sentido da interpretação daquela. Qualquer um pode criticar, mas são poucos aqueles que fazem algo significativo e encontram soluções.

É praticamente impossível imaginar alguém que não se reconheça em pelo menos uma dessas ilustrações a seguir. De fato, Melgrati tocou em aspectos deficitários da sociedade com profundidade. Através de suas imagens, ele não quis deixar que sua crítica passasse despercebida. E mesmo que deixasse, ela continuaria sendo facilmente absorvida, porque é fundamentada em uma realidade difícil de contradizer.

Estas observações nada obsoletas da vida moderna nos lembram das coisas importantes da vida, as quais, muitas vezes, deixamos de aproveitar. Servem também de lembretes que nos inspiram a criar um mundo melhor, ou então, menos pior. Os títulos das ilustrações foram criados pelo próprio artista, e ajudam a clarificar as temáticas específicas que ele pretende informar. Confira:

1. Narcisismo nas redes sociais

marcomelgrati_1

2. Você resolve problemas usando instinto ou lógica?

marcomelgrati_2

3. Use isso melhor

marcomelgrati_3

4. A morte da privacidade

marcomelgrati_4

5. Ame seus inimigos

marcomelgrati_5

6. É hora de deixar o seu emprego

marcomelgrati_6

7. Seja quem você quer ser

marcomelgrati_7

8. O que acontece com a América?

marcomelgrati_8

9. Carma

marcomelgrati_9

10. Política e poder financeiro

marcomelgrati_10

11. Feito por si

marcomelgrati_11

12. Vaidade

marcomelgrati_12

13. Através do amor

marcomelgrati_13

14. Líderes de opinião e influenciadores

marcomelgrati_14

15. Aprender a esquecer

marcomelgrati_15

16. Poderia ser amor

marcomelgrati_16

17. Universo subaquático

marcomelgrati_17

18. A linguagem da nova mídia

marcomelgrati_18

19. Desmatamento: os custos humanos

marcomelgrati_19

20. A guerra está mais próxima do que você pensa

marcomelgrati_20

21. Você não precisa de um milagre para mudar de emprego

marcomelgrati_21

22. Preste atenção!

marcomelgrati_22

23. Um vício fatal: guerra em nome de Deus

marcomelgrati_23

24. Do comunismo ao capitalismo

marcomelgrati_24

25. Verificação da realidade: os perigos do otimismo

marcomelgrati_25

26. A linha tênue entre vida e arte

marcomelgrati_26

27. Teoria de 2012: o fim do mundo

marcomelgrati_27

28. O original é sempre melhor

marcomelgrati_28

29. Quem apoia quem na Síria?

marcomelgrati_29

30. Chefe de indústria

marcomelgrati_30

31. Vício de celular

marcomelgrati_31

32. Formas de lidar com um relacionamento complicado

marcomelgrati_32

33. Festa pesada

marcomelgrati_33

34. Enfrente seu medo

marcomelgrati_34

35. Estranho amor

marcomelgrati_35

36. S.O.S

marcomelgrati_36

37. Mantenha as crianças fora da detenção

marcomelgrati_37

38. A América pode parar a Rússia?

marcomelgrati_38

39. Dança da morte

marcomelgrati_39

40. A morte de um vendedor

marcomelgrati_40

COMPARTILHE
Eduardo Ruano
Escritor e redator por hobbie e profissão. Me considero uma pessoa racional, analítica, curiosa, imaginativa e em constante transformação. Gosto de ler, escrever, correr, assistir séries, beber e viajar com os amigos. Estudioso de psicologia, filosofia e comportamento humano. Também sou interessado em arte, literatura, cultura e ciências sociais. Odeio burocracias, formalismos e convenções. Amo pessoas excêntricas, autênticas e um pouco loucas, até certo ponto. Estou sempre buscando novas inspirações para transformar ideias em palavras.



COMENTÁRIOS