4 formas de se livrar dos traumas para que não destruam sua relação

Por Francione Sousa, via família

 

Vocês já viram a pressão que o minério de ferro sofre para se tornar aço e ferro? E o aço em uma espada ou o ferro em um belo portão? E o diamante, já ouviram a história dele para se tornar essa pedra preciosa desejada por muitos? E os processos utilizados para que o minério de ferro se torne útil? Deixarei uma breve informação do processo desses três minerais, se vocês já conhecem, ótimo! Só vai ajudar para chegar ao ponto que queremos chegar: Os traumas e como se livrar deles.

O carvão mineral tem sua origem em folhas, raízes e galhos de vegetais existentes há aproximadamente uns 250 milhões de anos. O tempo, a pressão dentro do subsolo fizeram com que esse material se tornasse em jazidas de carvão. Ele, o carvão, tornou-se um mineral impulsionador do progresso da humanidade, e ainda continua.

O diamante antes de ser uma pedra linda e cara, era na realidade uma pedra bruta, formada do mesmo material que é formado o carvão, ou seja, o carbono. Os diamantes se formam a mais de 180 km abaixo da superficie da terra, sofre forte pressão até se tornar uma pedra preciosa. Para o diamante se tornar limpo, brilhante e belo, ele passa pelo processo de lapidação, sendo partido com golpe ou serrado. A pedra bruta é cortada por serra ou laser para chegar no modelo e para brihar ela é raspada por outro diamante. Outra informação valiosa é que ele é duro, extremamente duro, apesar de possuir dentro de alguns deles um defeito denominado microfraturas.

O ferro, para se tornar em aço e depois em uma espada, ou um bonito portão, sofre pela alta temperatura à qual é exposto, além de levar pancada da mão do artesão até se tornar uma bonita e afidada espada ou ainda passar por processos de modelagem para se tornar o portão que vemos na casa de tantos de nós, servindo para embelezar e proteger nossos lares.

O ferro sofre muito, assim como o diamante e os antigos galhos, folhas e raízes sofreram até virem a ser o carvão. Todo esse processo é denomimado trauma. Exatamente a mesma palavra foi escolhida para também identificar a dor, o sofrimento psicológico de todos os seres humanos, ao passar por situações difíceis, muitas vezes proveniente das nossas ações, das ações dos outros ou da própria força natural.

Eventualmente, ao longo de nossa vida, todos passamos por situações traumáticas, algumas pessoas mais que as outras, ninguém é poupado. O maior problema é quando esses traumas não são superados e passam a influenciar nossa vida desde a infância até a idade adulta, bloqueando nossa felicidade e destruindo nosso relacionamento amoroso, nosso casamento. É como uma espada torta que não serve para lutar ou o portão que não protege, o diamante que não conseguiu passar pelo talho ou carvão que não serve para a produção de energia.

As pessoas que não superam seus traumas se sentem incapazes, incompletas, incompetentes e, no amor, são incapazes de serem felizes. Assim elas passam parte de sua vida se lamentando e levando isso para dentro do casamento; culpa o outro pela infelicidade, além de cobrar muito, esperando que o outro cure suas dores. Walter Riso, psicólogo, disse que depender de quem se ama é uma forma de nos enterrarmos na vida.

O que você precisa saber é que existe possibilidade de cura. Você é humano e nós humanos temos total capacidade de cura e de eliminar nossas dores traumáticas. Os outros podem dar força, mas não nos curam. Nós, e apenas nós, temos a capacidade de fazê-lo, não se pode deixar os traumas tomarem as rédeas de nossa vida e destruírem nosso relacionamento com as pessoas que amamos. Aqui estão quatro formas de se livrar dos traumas.

  • Primeiramente: Reconhecer, encarar e aceitar que tem um trauma. Seja o fracasso na vida amorosa dos pais, namorados que lhe traíram, casamento fracassado, abuso sexual. Quais são os seus traumas? Reconhece? Agora é o seguinte: Você não tem como mudar o passado. A pessoa ao seu lado não tem como mudar, embora você esteja cheio de dúvidas, e tenha feito milhões de perguntas, utilizando os porquês da vida. Isso ajudou? Certamente não. Entenda, o passado não volta, você não precisa olhar para trás, olhe para frente com olhos da fé. Deixe a terrível dor no passado, porque ela é como um quarto escuro, você está preso nesse quarto, mas você tem a chave da porta. Saia do quarto, segure-se nas paredes, caminhe até a porta e abra. Saia do quarto, não precisa voltar a ele.
  • Busque ajuda profissional. Grande parte das pessoas usa essa frase sempre que alguém lhe sugere a ida a um psicólogo: Eu não sou louco para buscar um psicólogo! Quem já não ouviu essa frase? Talvez você mesmo já a tenha dito. Então é hora de mudar esse pensamento. Pois é, psicólogos não são para loucos, psicólogos são profissionais habilitados, estudaram para lidar com problemas emocionais e psicológicos do ser humano, portanto, ele é capacitado para lhe ajudar a vencer os seus traumas. Ele é capaz de lhe ajudar a libertar-se. Talvez você estabeleceu um padrão de relacionamento baseado em tudo que seus pais viveram ou que você viveu com os relacionamentos passados, e é exatamente esse padrão sendo repetido no seu relacionamento que pode ser o causador do problema no casamento ou no namoro. Um psicólogo pode lhe ajudar a reconhecer esses padrões e eliminá-los de sua vida.
  • Redirecione-se, tome as rédeas de sua vida. Saiba que o que aconteceu no passado com seus pais, ou seus relacionamentos frustrantes, serviram para o seu crescimento. Comece por concentrar-se no que você pode mudar no seu presente, realize atividades que irão lhe levar para um futuro relacionamento feliz, deixe de falar sobre seus traumas para o namorado, marido, etc. O passado não pode ser mudado, como já citei, entretanto, o presente é maravilhoso. Se as dores e pressões lhe enterram, está na hora de se tornar um carvão mineral e encher-se de energia. Concentre-se no seu presente, ame, não tenha medo de demonstrar seus sentimentos; acredite que o relacionamento vai dar certo. Esqueça as comparações, ou seja, não compare o seu atual com o ex, não o prenda, mas o conquiste diariamente. Mostre total confiança nele. Você tem a capacidade de acreditar, de saber que é especial e que possui todo o potencial de sua vida, descubra-se como um diamante.
  • Deixe de ser a vítima! Deixe de se fazer de vítima. Pare de ter pena de si mesmo! Busque um profissional para falar de sua dor. Descubra que a dor faz parte do crescimento da vida. Lembra como o diamante se torna diamante? E o ferro? Seria impossível o homem crescer e superar seus próprios limites se ele não passasse por essas situações traumáticas da vida. A dor é o combustível que lhe ajudará a transformar sua realidade. Tem muitas pessoas superando seus traumas e fazendo a diferença na vida de muitas outras. “No final sempre vencerá aquele que agiu e não o que se lamentou”, diz a psicóloga Maria Teresa Reginato. Não seja refém de seus traumas.

O medo de voltar a amar é real, ele existe. Mas primeiro entenda que você não vai sempre passar pelas mesmas situações, não se esqueça de rever seu comportamento.

Espero confiantemente que este artigo faça a diferença em sua vida e em sua família.

_______________________________________

ElisangelaPrecisa de ajuda?

Psicóloga Elisângela Aparecida Siqueira

Terapia Online

Faça contato pelo site e tire suas dúvidas

www.apsicanalistaonline.com.br

Você achou esse conteúdo relevante? Compartilhe!

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS