3 comportamentos que destroem vidas, mas as pessoas adoram fazer

Por Suely Buriasco

Algumas vezes tudo parece dar errado; conflitos em casa, problemas no trabalho, trânsito e atrasos tanto no horário como nos compromissos assumidos. É como se o mundo todo conspirasse contra você. Em dias assim você tem duas escolhas, ou mantém o equilíbrio e procura pensar racionalmente em soluções, ou estoura e morre de raiva no sentido figurado e até mesmo de forma efetiva. Afinal a raiva em excesso produz elementos químicos destruidores para o organismo.

Pensemos em algumas lições que podem ensinar você a causar tamanha destruição em sua vida.

1- Mantenha-se frustrado

A frustração diante de algo que você deseja muito pode fazer com que você opte por três situações:

  • Tente mais uma vez: Você pode acreditar que mudando alguma estratégia ainda seja possível conseguir o seu intento, então não desiste.
  • Aceite e parta para outra: Se não vê expectativa, considera esgotadas todas as tentativas, então busque novas alternativas que também o satisfaça.
  • Morra de raiva: Faça da frustração a sua forma de conduzir seus dias e sua vida, perca o controle e surte por qualquer inconveniente, afinal você é uma pessoa frustrada.

2- Torne-se vítima da vida

Dificuldades na vida pessoal ou no trabalho podem levar você a fazer as seguintes escolhas:

  • Encare como desafios: Nesse caso você percebe as dificuldades como oportunidade de crescimento e busca maneiras de superá-las.
  • Enfrente com coragem: Então você não se intimida e lança mão dos recursos que tem para buscar soluções edificantes.
  • Morra de raiva: Seja do tipo que diante de qualquer revés se sente preterido, desprezado e diminuído; nada mais propício para um ataque de nervos, não é mesmo?

3- Incomode-se muito com atitudes alheias

Tem gente que é craque em desestabilizar as emoções dos outros. Falam demais, criticam muito e estão sempre colocando pedras no caminho alheio. Diante de situações assim é você quem escolhe como reagir:

  • Compreende e releva: Claro que pessoas que vivem para criticar os outros não são felizes e devem achar a própria vida muito insignificante, já que se preocupam muito mais com a vida do outro. Então você se afasta e não leva em conta essas atitudes, desenvolvendo sentimento de compaixão por pessoas assim.
  • Mantém a calma: Analisa se existe algo de verdadeiro na crítica do outro e muda se achar conveniente, caso contrário, não se deixa chatear e não dá importância às impropriedades.
  • Morra de raiva: Claro que você pode ficar altamente irritado com esse tipo de pessoa e reagir bem da forma como ela gostaria: exploda, surte, solte a pressão. Seu corpo receberá uma carga tão grande de adrenalina que pode causar grande dano em seu organismo, mas tudo bem, afinal aquela pessoa irritante merece isso, certo?

Diante dos reveses da vida sempre temos opções positivas para superar e sair mais fortes e amadurecidos da situação. Quando não enxergamos essas soluções precisamos buscar o controle da raiva e analisar o fato sob outros prismas. Envolver-se com sentimentos destrutivos nunca é uma opção sábia, porquanto jamais trará bons resultados em nossas vidas.

Assim, pense muito bem e não morra de raiva!

Fonte indicada: Família.com

 

COMPARTILHE
CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos. Sejam sempre bem-vindos! Josie Conti



COMENTÁRIOS