12 filmes europeus imperdíveis- PARTE 2

Segue a segunda lista de filmes europeus imperdíveis. Seria impossível exaurir em duas listas os diversos filmes europeus considerados excelentes, pois são muitos.

(Aqui está a primeira publicação, para quem não viu).

Os abaixo estão apenas entre eles e por isso são imperdíveis!

Não estão em ordem de preferência, nem cronológica.

1- A LIBERDADE É AZUL

Nacionalidade: Suíça / Polônia / França

Dirigido pelo polonês Krzysztof Kieslowski, a Liberdade é Azul é o primeiro filme da Trilogia das Cores. Conta a história de Julie, interpretada por Juliette Binoche, que ao perder seu marido e filha em um acidente de carro decide se afastar de tudo e todos numa tentativa de se desligar do passado doloroso.  No entanto, chega um momento que ela percebe que deve se apegar a algo para conseguir seguir em frente. A partir daí, concentra suas energias para terminar a obra inacabada do seu marido que era um famoso compositor, bem como decide restabelecer contatos com algumas pessoas. O filme fala sobre liberdade e sofrimento. É bastante poético!

Os outros dois filmes da trilogia são “A Igualdade é branca” e a “Fraternidade é Vermelha”. As cores são uma alusão à bandeira da França e ao lema da Revolução Francesa: “Liberté, égalité, fraternité.”  Vale a pena ver todos.

12- DANÇANDO NO ESCURO

Nacionalidade: Holanda / Suécia / Dinamarca /Finlândia / Islândia /Alemanha / França / Reino Unido /Noruega

Dirigido pelo polêmico diretor Lars von Trier, o filme conta a história de Selma, interpretada pela cantora e compositora islandesa Björk, uma mãe solteira que tem uma doença degenerativa hereditária cuja consequência é a perda gradativa da visão, mal herdado também pelo seu filho de doze anos. Ela, imigrante tcheca, mora e trabalha duro nos Estados Unidos com a intenção de juntar dinheiro para a cirurgia do filho. Seus vizinhos e colegas a ajudam, contudo um deles, quando passa por dificuldade financeira, rouba o dinheiro que Selma havia reservado para a cirurgia, o que dá início a uma série de tristes acontecimentos.  Não é um filme para aqueles que gostam de tramas sobre superação, mas um filme profundo e intenso que nos faz pensar sobre as graves distorções éticas da sociedade.

2

3- O SEGREDO DE VERA DRAKE

Nacionalidade: Reino Unido

Dirigido por Mike Leigh, o filme é ambientado na Londres da década de 1950 e conta a história de Vera Drake, numa bela interpretação de Imelda Staunton. Faxineira e dona de casa, Vera tem uma vida simples e feliz com sua família, mas mantém uma atividade paralela em segredo: faz abortos ilegais por acreditar que está ajudando mulheres desassistidas. Quando o segredo de Vera começa a ser revelado, numa Inglaterra pós-guerra, conservadora e hipócrita, o seu mundo começa a desmoronar.

PhotoELF Edits: 2009:12:09 --- Saved as:  24-Bit  98% JPEG YUV444 --- batch crop --- crop 2009:12:07 --- Batch Resized4- FALE COM ELA

Nacionalidade: Espanha

Dirigido por Pedro Almodóvar, o filme conta a história do enfermeiro solitário Benigno, interpretado por Javier Camara, que devota um amor platônico a uma bailarina chamada Alicia (Leonor Watling).  Um dia ela sofre um acidente e acaba internada em coma no hospital em que Benigno trabalha. A partir daí, ele passa a cuidar dela com um prazer e uma dedicação muito acima do normal. Dentre os cuidados, “falar” com Alicia em coma faz parte da rotina de Benigno, assim como dar banho, massagear, cortar seus cabelos, dentre outras coisas mais.

Em paralelo o filme conta a história de Marco (Darío Grandinetti) e Lydia (Rosario Flores), uma toureira também em coma, cujo quarto no hospital fica ao lado do de Alicia. O filme vai se desenrolando entre as duas mulheres em coma e os dois homens que se tornam amigos até que uma reviravolta muda todo o rumo da história.

Um dos melhores filmes de Almodóvar, excêntrico, polêmico e imprevisível.

4

5- VOLVER

Nacionalidade: Espanha

Mais um dirigido por Almodóvar, conta a história de Raimunda, interpretada por Penélope Cruz, mulher forte e trabalhadora, que protege a filha adolescente após esta ter matado o pai bêbado. A menina se defendeu de uma tentativa de abuso sexual. Em paralelo, a irmã de Raimunda, chamada Sole (Lola Dueñas), avisa que a tia delas faleceu. Sole vai sozinha ao funeral da tia no vilarejo onde a família viveu. O povo do local afirma que a tia delas tinha contato com o fantasma de Irene (Carmem Maura), mãe de Sole e Raimunda. Sole não acredita, mas acaba por encontrar com o fantasma da mãe. Já Irene e Raimunda (mãe e filha) possuem assuntos pendentes que precisam ser resolvidos. Mais um filme de Almodóvar em que ele explora muito bem o universo feminino, a força e a fraqueza das suas personagens. A abordagem sobre a morte também é um ponto interessante no marcante Volver.

56- ADEUS, LENIN!

Nacionalidade: Alemanha

Dirigido por Wolfgang Becker, o divertido filme conta a história de Alexander (Daniel Brühl) e sua mãe Sra. Kerner (Katrin Sab) que vivem na Berlim Oriental. No ano de 1989, antes da queda do muro, a Sra. Kerner, simpática ao regime socialista, entra em coma e permanece neste estado por meses, o que a impede de presenciar a queda do muro e a implantação no país do sistema capitalista. Ao despertar, o filho teme pela saúde da mãe e resolve esconder os últimos acontecimentos históricos, utilizando-se de todos os recursos possíveis para ela achar que ainda vive na mesma Berlim Oriental de antes. Leve e engraçado, o filme é excelente.

67- A CULPA É DO FIDEL!

Nacionalidade: França

Dirigido por Julie Gavras, o filme conta a história sob o ponto de vista da pequena Anna. Com nove anos, Anna leva uma vida tranquila na Paris dos anos 1970/1971. Sua vida se resume à escola católica e a bela casa que mora com os pais, o irmão e a babá, esta fugida de Cuba após a revolução imposta por Fidel. Porém, após alguns acontecimentos e engajamento do pai de Anna nas eleições de Allende no Chile, a família da menina resolve aplicar suas novas convicções políticas ao dia a dia deles. Trocam a casa por um apartamento menor, sua mãe (Julie Depardieu)  deixa o emprego burguês  numa revista de moda para escrever sobre os direitos femininos. A casa é invadida por barbudos chilenos que tentam explicar a nova situação à garota, que nesse ponto já foi proibida de assistir às aulas de religião na escola católica. Apesar dos pais tentarem mostrar a Anna a importância do momento histórico, ela os desafia e questiona com inteligência e sagacidade. O filme é inteligente, bem-humorado e muito engraçado.

78- INTOCÁVEIS

Nacionalidade: França

Dirigido por Eric Toledano e Olivier Nakache, o filme conta a história de Philippe, um rico aristocrata tetraplégico, que contrata como assistente Driss (Omar Sy), um jovem pobre e inculto.  Apesar de não ter qualquer experiência para exercer a função em questão, Driss conquista Olivier com sua irreverência e alegria. Ele traz leveza à vida do aristocrata e não o trata como um coitado por sua deficiência. As diferenças entre os dois homens os tornam complementares e daí nasce uma grande amizade que vai mudar a vida de ambos.  O filme é leve com cenas engraçadas, mas fala sobre dois temas importantes para a vida das pessoas: amizade e superação.

8

9- A CAÇA

Nacionalidade: Dinamarca / Suécia

Dirigido pelo grande diretor Thomas Vinterberg, conta a história de Lucas (Mads Mikkelsen) que trabalha em uma creche. Uma boa pessoa, querido pela comunidade, ele está reorganizando sua vida após um divórcio. Um certo dia,  Klara (Annika Wedderkopp), uma criança de cinco anos, mente para a diretora da creche ao falar que Lucas mostrou suas partes íntimas para ela. A acusação resulta no afastamento dele do trabalho. Em seguida, sem qualquer chance de defesa, ele começa a ser hostilizado pelos habitantes da cidade, numa verdadeira caça às bruxas.  O filme é muito forte e somos tomados por uma crescente sensação de injustiça na medida em que a trama vai se desenrolando.

910- A RAINHA MARGOT

Nacionalidade: Alemanha / Itália / França

Dirigido por Patrice Chéreau, o premiadíssimo filme conta a história dos últimos anos da Casa real de Valois na França, no século XVI. A católica Marguerite de Valois (Isabelle Adjani) e o protestante Henri de Navarre (Daniel Auteuil) se unem com o intuito de manter a paz. O casamento é político, mas mesmo assim não acalma os ânimos da época e nem impede as intrigas nos bastidores do palácio, o que acaba por ocasionar a histórica Noite de São Bartolomeu, em que milhares de protestantes foram mortos. O filme retrata também o envolvimento proibido da rainha católica com um protestante durante os conflitos.

1011- A QUEDA, AS ÚLTIMAS HORAS DE HITLER

Nacionalidade: Alemanha

Dirigido por Olivier Hirschbiegel, o filme conta os últimos dias de Adolf Hitler, numa interpretação irretocável de Bruno Ganz. O filme é baseado na versão de Traudl Junge (Alexandra Maria Lara) que trabalhava como secretária do ditador alemão durante a Segunda Guerra Mundial. O filme retrata os últimos dias antes da queda de Berlim, entre o 56º aniversário de Hitler, em 20 de abril de 1945, até seu suicídio, no dia 30 do mesmo mês. Em paralelo ao que acontecia no esconderijo subterrâneo do líder nazista, o longa também mostra as barbáries que ocorriam na superfície, quando nem as crianças foram poupadas. Para quem gosta de História e de filmes com ares de documentário esse é imperdível.

1112- O ÚLTIMO REI DA ESCÓCIA

Nacionalidade: Reino Unido

Dirigido por Kevin Macdonald, o filme conta a história do jóvem médico escocês Nicholas Garrigan, interpretado por James McAvoy, que recém formado resolve se aventurar em Uganda por acreditar que pode ajudar o país como médico. Ele buscava também um pouco de aventura e diversão. Ao chegar em Uganda ele tem a oportunidade de utilizar suas habilidades num pequeno acidente que envolve o líder do país Idi Amin, numa excelente atuação de Forest Whitaker, que simpatiza logo com o rapaz. Amin já nutria uma simpatia antiga pelos escoceses e por isso convoca Nicholas para ser seu médico particular. A partir daí o jovem médico passa a conhecer os bastidores da vida de um dos mais crueis e sanguinários ditadores da história do continente africano. O filme é baseado em fatos reais.

12Veja também: 12 filmes europeus imperdíveis PARTE 1




COMENTÁRIOS