10 Grandes lições que aprendi com 10 filmes não tão grandes

Olá, pequeno Gafanhoto! Pois é, cá estamos, em mais uma listinha marota (eu sei o que você está pensando e concordo: a Josie deve estar meio louca por me deixar fazer isso de novo).

Dessa vez, quero compartilhar algumas lições que aprendi nesse mundo cão e, no intuito de ser didático e diletante (cof cof), nada melhor do que usar os dotes da telona.

Eu acho incrível o número de pessoas que me falam sobre como tal filme mudou a vida delas ou de como aprenderam lições importantes sobre amor, morte, o sentido da vida, do universo e de tudo mais (que todo mundo sabe que é 42) e outras questões existenciais básicas. É claro que, na maioria das vezes, elas estão falando de filmes de gente como Bergman (sempre ele), Godard, Antonioni e por aí vai. Mas calma lá. Nem só de filmões cabeçudos tirará o homem grandes lições (acho até que tá na Bíblia isso).

O cinema do povão pode ser uma grande fonte de conhecimento e aprendizado e aqui estou eu, disposto a assumir a perigosa missão de me esgueirar pelas trincheiras do desbunde em nome da pilhéria infinita. Bora lá, então?

  1. A luta Pela Esperança

Após quebrar a mão em uma luta, o boxeador Jim Braddock passa por muitos perrengues. Pobreza, quebra da bolsa de valores e um adversário folgado são apenas alguns de seus problemas. Mas ele desistiu? Não, meu amigo. Ele aguentou firme, no melhor estilo Joseph Climber.

A grande Lição: é preciso baixar a guarda de vez em quando.

  1. Papai por Acaso

Quem nunca fingiu ter um bebê na intenção de conquistar o crush ou provar para aquela sua ex que você é um cara de responsa? Ok, nem eu. Mas parece que isso acontece com certa frequência. É isso que vamos ver neste filme divertido.

A Grande Lição: Não é tão fácil encontrar bebês disponíveis ou dando sopa por aí pra te ajudar. Não que eu já tenha tentado, claro…

  1. Eclipse de Uma Paixão

A história do envolvimento entre o jovem poeta Arthur Rimbaud e Pierre Verlaine. Loucura, sexo, drogas, rock ‘n ro… não, péra! Isso ainda não tinha, mas tem tiro e a cena clássica em que David Thewlis literalmente morde a fronha enquanto é encoxado pelo DiCaprio.

A Grande Lição: A gente aqui não sabe mesmo traduzir títulos.

ECLIPSE3

  1. Special Correspondents

Um jornalista que se acha o pica das galáxias é escalado pra cobrir um conflito aqui do lado, na Colômbia (Shakira, Shakira!) e provar que é mesmo assim tão bom. Mas algo dá errado e ele acaba tendo que cobrir conflitos que ele mesmo inventa, espalhando notícias falsas escondido em um quarto em cima de um restaurante.

A Grande Lição: Sempre fique com uma pulga atrás da orelha com as notícias que você lê, ouve e assiste por aí.

Lição Bônus: Shakira, se você estiver lendo isso, por favor, me liga, me manda um telegrama, uma carta de amor! (ok, não foi uma lição, mas vai que cola).

  1. Quem tem medo de Lobisomem?

Bicho, pensa num filme doido. Pensou? Agora, esqueça dele e veja esta joia do cinema nacional. Humor, aventura e terror. Sim, terror mesmo. Isso porque tudo quanto é aparição de outro mundo resolvem atormentar a vida de 4 moçoilos de passagem pelo interior e que resolveram dar carona pra uma noiva abandonada na beira da estrada.

Hum, já sei. Você não gosta de filme brasileiro e tá na dúvida, né? Faz o seguinte: apenas vai por mim, me dá um voto de confiança e assista-o na primeira oportunidade que tiver.

A Grande Lição: Cinema nacional antigo não é só Glauber Rocha e Chanchada.

Lição Bônus: Nunca dar carona pra uma noiva abandonada na frente de uma igreja de beira de estrada deserta, mesmo que ela seja muito gata e faceira.

  1. Alta Fidelidade

Todo mundo gosta de filme com perdedores. Umas vezes porque nos identificamos com eles, outras porque nos sentimos aliviados e agradecemos por não sermos eles. Boa adaptação de um livro maneiraço de Nick Hornby, o filme retrata a vida de um cara louco por música que passa por um momento complicado com sua patroa e que chora suas pitangas através de metáforas musicais.

A Grande Lição: A vida sem música seria realmente um erro.

Lição Bônus: Melómanos podem ser chatos pra caralho.

alta-fidelidade

  1. Adeus, Lênin!

Não se deixe impressionar pelo fato de ter um filme indie alemão na lista. É que, quando ainda existiam locadoras de filmes nesse mundão de meu-deus, sempre rolava aquelas noites em que eu me reunia com os amigos e escolhíamos o filme da noite no uni-duni-tê. Foi assim que Adeus, Lênin! Veio parar na minha vida. A sorte sorri aos audaciosos, constato.

A Grande Lição: Amor de mãe é mesmo uma coisa sagrada.

Lição Bônus: Yann Tiersen sempre dá um jeito de zerar a vida em qualquer trilha sonora.

  1. Fim da Turnê

David Foster Wallace é um dos baluartes do hipsterismo. Complexo e sensível, o cara escreveu livros que hoje são idolatrados pela turma da Baixo Augusta; mas seu talento vai muito além do culto exacerbado.

Baseado no curto período de tempo em que um repórter da Rolling Stone passou com ele, o filme mostra as manias e trejeitos de um cara agoniado e gente como a gente, só que inteligente ao infinito e além.

A Grande Lição: Todo escritor, não importa o quão reconhecido ou fodão ele seja, tem provavelmente os mesmos questionamentos que você, a diferença está na forma de lidar com eles.

Lição Bônus: Depois de How I Met Your Mother, todo papel interpretado por Jason Segel será, em minha mente, Marshall Eriksen se passando por outra pessoa.

ofimdaturne2

  1. Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado

Sem humor, eu nada seria. Foi com estes caras que aprendi a rir e, mais que isso, que aprendi a procurar saber do que eu estava rindo. Fenômeno mundial, o grupo britânico tinha um jeito único de fazer humor. Coisa de gênios mesmo. Quer uma dica? Vale a pena assistir também a versão dublada, já que foi feita pelos mesmos mitos que dublaram Chapolin e Chaves.

A Grande Lição: Humor não precisa ser babaca, misógino ou preconceituoso para ser bom.

  1. O Preço do Amanhã

Correria. Drama. Injustiça social. Justin Timberlake. Pilantragem. Mais correria. Justin Timberlake na correria. O chatão do Mad Men fazendo papel de um véio novo e um relógio fluorescente sinistrão no braço de geral. Enfim, um bom filme pra ver quando tiver um tempinho sobrando. BA DUM TSS

A Grande Lição: Aproveite cada segundo do seu tempo e valorize quem dedica um pouco do próprio tempo a você ou a seus assuntos. Até porque ninguém é obrigado, jovem.

COMPARTILHE
Jocê Rodrigues
É escritor, editor e repórter responsável pelo conteúdo jornalístico do CONTI outra.



COMENTÁRIOS